sábado, 27 de junho de 2015

Prender o outro

Muitas pessoas me procuram querendo que eu faça trabalho de "amarraçao amorosa", eu sempre explico que  não faço nenhum tipo de trabalho de magia. o meu trabalho é ler e interpretar as cartas do tarô, ajudando vc a encontrar caminhos e soluçoes para os seus anseios..., mas quanto ao assunto "amarraçao", o que pensar daqueles que querem possuir uns aos outros, agindo como se aquele ser humano lhe pertencesse?


PRENDER O OUTRO

Tudo o que desejamos possuir acaba se esvaindo e morrendo. É como a estória do homem que deseja ter uma flor apenas para si, retira-a da terra e poucos dias depois ela morre. Se esse homem mantivesse a flor em seu local natural de origem, no local onde ela retira sua energia vital, ela continuaria a viver. Sempre que desejamos cercear a liberdade de outrem,... acabamos por perder essa pessoa. Não vês isso em grande número na vida humana? Uma pessoa que deseja possuir outra sempre a acaba perdendo, de uma forma ou de outra. Ela cria as condições para a pessoa se afastar e reprime seu modo de ser natural, de modo que o outro não consegue mais expressar-se tal como é, perdendo sua liberdade e seu jeito de ser.
Todo aquele que prende o outro, está tão preso quanto àquele que foi aprisionado. Observe um policial que monta a guarda na porta de um presídio impedindo que um preso perigoso escape. Nesse caso, apenas o encarcerado está preso? Não, o guarda que permanece dia e noite na porta da cela está tão preso quando o bandido. Da mesma forma, se uma pessoa fica querendo prender a outra, ela acaba se prendendo na própria tentativa de aprisionar. Isso é uma lei natural. Sempre que desejamos que o outro nos pertença, nós também ficamos atados a própria tentativa de prender.

Quem ama liberta e jamais prende ninguem...


Agende uma consulta de tarô com Victor Manolo!  ligue 11 94840 4000



domingo, 14 de junho de 2015

Perguntas clássicas ao Tarô: Quero saber tudo sobre minha vida!


De vez em quando esta declaração enfática é bradada no começo de uma consulta, como se, só de olharmos o consulente ou de entrarmos em contato  online com ele, um portal se abrisse e conseguíssemos enxergar toda a sua vida, e até existências passadas e futuras.
Particularmente, seria muito grandioso ter um poder como este, mas a realidade é que nós, tarólogos, somos intérpretes das cartas de tarô. Entendemos seus símbolos e a linguagem que eles formam, compreendemos suas limitações e também seu funcionamento. Assim, vemos aquilo que foi perguntado. A surpresa estará na resposta, que muitas vezes mostra lados do nosso inconsciente que ainda não vieram à tona, racionalmente falando.
Portanto, é preciso que o consulente reflita que, mesmo que a vida dele inteira fosse descortinada frente seus olhos, ele pouco conseguiria entender ou assimilar, saindo do consultório frustrado e sem muitos direcionamentos práticos.
Ou seja, mais vale que alguns assuntos pontuais fiquem bem claros, como nosso comportamento no emprego atual, nossas possibilidades amorosas ou nossos estudos, para que possamos tomar decisões efetivas, do que ter uma enxurrada de informações sobre passado, presente e futuro que nos perturbará ou causará alguma afetamento psicológico.
Um exemplo disso é saber de coisas sobre nosso passado e futuro, os quais ainda não estamos preparados para lidar, pois, mesmo sabendo que podemos alternar nosso destino, quem ficaria bem depois que um vidente visse um acidente grave daqui a 10 anos?
___________

Ler as cartas do tarô é ter acesso a tudo aquilo que está acontecendo dentro de você, 
assim, isso pode facilitar, e muito, seu processo de auto-conhecimento.entre em contato por watsapp 11-94840-4000  e agende sua consulta!
Victor Manolo - Tarólogo

10 passos para superar o término de um relacionamento

O relacionamento acabou. Isso é um fato. Antes de ficar pensando no seu futuro, no futuro da outra pessoa, no que deve fazer para vocês voltarem, é muito importante se reequilibrar e entrar novamente nos eixos. Para isso, separei 10 passos para superar o término do seu relacionamento, que, mesmo que não tragam seu/sua companheiro(a) de volta, com certeza abrirão espaço para uma vida melhor...



1. Redescubra seus gostos e objetivos pessoais
Quando convivemos muito com outra pessoa, podemos nos fundir a ela e a seus hábitos, perdendo de vista o que realmente gostamos. Ao mesmo tempo, deixamos em suspenso sonhos e objetivos que, pelo fato de estarmos num relacionamento, nos parecem impossíveis, tipo fazer um curso no exterior, viajar, etc.

2. Volte a cuidar de si mesmo
É comum que as pessoas se acomodem dentro da relação. Portanto, voltar a se cuidar, não para conseguir atenção dos outros e sim para se sentir bem consigo mesmo é sempre favorável. Alguns exemplos disso são voltar a fazer exercícios ou comer corretamente, coisas que às vezes deixamos de lado por querer passar mais tempo com a pessoa ou aproveitar a oportunidade para comer coisas mais gostosas (vulgo gordices).

3. Deixe o passado para trás,
 mesmo que ainda mantenha a esperança de um retornoIndependentemente se vocês irão voltar ou não, ficar parado no meio do caminho só lhe levará à estagnação. Siga em frente, faça o que precisa e não olhe para trás. Se a pessoa terminou com você é ela quem deverá correr atrás de você para voltar. Se foi você, houve um motivo que você terá que resolver antes de estar pronto. Seja o que for, continuar caminhando é o melhor a ser feito.

4. Assuma a responsabilidade pelo que deu errado e corrija seus erros rapidamente
Ninguém é 100% responsável pelo término de um relacionamento. Sempre há uma dinâmica de ação e reação. Veja o que foi que você fez de errado ao longo da relação e procure melhorar estas características, justamente para não fazer o mesmo no futuro. Você era muito carente, dependente, ciumento, inseguro, acomodado, autossuficiente demais, infiel?

5. Não se faça de vítima, nem se iluda
Parte do item anterior, se você também tem responsabilidade não pode ficar se considerando vítima, o(a) coitado(a) da situação. Muito menos, deve ficar criando fantasias na sua mente a respeito do outro, como querer mascarar a verdade para não sofrer tanto. Exemplos disso são criar desculpas para justificar as ações do outro (favoráveis ou não para você) ou ainda ficar agindo como se ainda estivessem juntos, quando não estão, etc.

6. Busque apoio e ajuda
Pode ser tanto um amigo, quanto familiares, novas doutrinas, religião, terapias alternativas, livros de autoajuda. O importante é não sofrer sozinho e sem as ferramentas necessárias em mãos.

7. Seja independente
Ser independente significa assumir a própria vida, lembrando-se que antes de membro de um casal, você era um ser humano único e separado e nunca deixou de sê-lo, mesmo quando estava totalmente alinhado com o outro. Portanto, você pode sim viver sem a outra pessoa e viver muito bem e feliz.

8. Evite manipulações
O término pode despertar os piores instintos em nós, como querer vingança, reparação ou ainda fazer a pessoa voltar até nós pelos motivos errados. Podemos cuidar de nós mesmos apenas por desforra do “olha o que perdeu” ou ficar com qualquer um para gerar ciúmes. Isso até pode trazer um pouco de satisfação na hora, mas em médio prazo não é nada saudável.

9. Não seja um detetive particular
Querer estar no controle do outro nunca é bom, e piora depois que o relacionamento termina. Por isso, ficar fuçando facebook, telefone, computador do(a) ex, ir nos lugares que ele/ela frequenta para ver o que anda fazendo, ligando para familiares e amigos para especular, além de indigno, é inconveniente.

10. Use o término a seu favor
Mesmo dolorido, eventos assim nos ajudam a dar um salto na vida. São os choques que nos acordam para uma realidade que estávamos querendo negar e que nos abre possibilidades de cura e mudança. Não perca a chance de renovar sua vida, ficando preso ao passado e na autonegação.
______________

Experimente as dicas do Tarô Terapeutico fazendo uma consulta online
entre em contato por watsapp 11-94840-4000 e um tarólogo profissional irá lhe atender 
com sigilo absoluto. 

Victor Manolo - Tarólogo